Vale entrega 80 mil testes a Moçambique para apoiar no combate à Covid-19

0 50

- Publicidades -


A Vale entregou ao Ministério da Saúde (MISAU) de Moçambique 80 mil testes rápidos de diagnóstico à Covid-19. A cerimónia de entrega realizou-se nas instalações do Serviço Provincial dos Assuntos Sociais, na cidade da Matola, e contou com a presença de Welington Soares, representante da Vale, e da Secretária de Estado para a Província de Maputo, Victória Diogo. 


A entrega deste material às autoridades moçambicanas insere-se no âmbito do memorando de entendimento que a Vale assinou com o Governo, em Abril, e que prevê ajuda no valor de 2 milhões de dólares americanos para combater a pandemia do novo Coronavírus. Em causa está a doação de diversos equipamentos hospitalares e materiais de prevenção e protecção individual para os profissionais de saúde. Neste pacote de ajuda humanitária que está já a ser distribuído em várias províncias do país desde o mês de Abril, incluem-se os 80 mil testes rápidos agora doados ao Ministério da Saúde.


Ciente da responsabilidade que todos têm num momento tão desafiador como este, a Vale reafirma, assim, o seu compromisso com a sociedade moçambicana. Welington Soares, representante da Vale, sublinhou a importância da empresa se ter “mobilizado, desde a primeira hora, no combate à doença, reforçando medidas de controlo e de prevenção nas suas unidades”, de forma “a proteger a vida dos seus trabalhadores e das comunidades”. O mesmo responsável lembrou também que, para além dos 80 mil testes entregues, “a ajuda humanitária que a Vale está a dar a Moçambique no valor de 2 milhões de dólares norte americanos, consiste na doação de materiais de higiene pública, equipamento hospitalar e de protecção individual”, que vai servir para apoiar as autoridades de saúde no combate à Covid-19.


Desde que se iniciou o surto de pneumonia do novo coronavírus, a Vale adoptou de forma proactiva todas as medidas de prevenção, no sentido de garantir a segurança dos seus colaboradores e comunidades onde opera, acompanhando com atenção o evoluir da pandemia em Moçambique e no mundo. A empresa tem estado a realizar uma série de acções para mitigar os efeitos provocados pela Covid-19, seguindo à risca as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), nomeadamente no que respeita à realização de testagem em massa, que permite identificar rapidamente pessoas que tiveram contacto com o vírus e estão assintomáticas. O mapeamento dessas pessoas através do processo de testagem (triagem) permite adoptar medidas como o afastamento social e atenção médica imediata. 


Ainda antes de terem sido sinalizados casos de Covid-19 em Moçambique, já a Vale implementava várias medidas de prevenção e segurança. A empresa adoptou o regime de home office para atividades administrativas e, nas operações, passou a trabalhar com um contingente mínimo de trabalhadores, de forma a manter apenas as atividades essenciais com segurança. Cancelou todas as viagens não essenciais e reforçou todos os procedimentos de higiene e segurança, dispensando, até à normalização da situação, os trabalhadores com mais de 60 anos e portadores de doenças crónicas. Foram ainda implementadas, entre outras, medidas de distanciamento social como o aumento da frota de autocarros para reduzir lotação e um maior distanciamento nos refeitórios.


Ao seguir o protocolo da OMS e ao tomar as medidas adequadas, a Vale está a contribuir para o controle do novo coronavírus nas regiões onde actua, colocando assim sempre a vida em primeiro lugar. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.