Programa agrícola da Vale Moçambique abrange 712 famílias da Cateme

0 16

- Publicidades -

A Vale Moçambique, através do seu Programa de Apoio à Agricultura de Cateme (PAAC), está a implementar um projecto social que abrange um total de 712 famílias reassentadas na localidade de Cateme, em Moatize, província de Tete.

O programa, implementado pela International Development Enterprise (IDE), empresa contratada pela Vale para dar assistência aos produtores, já beneficiou 670 famílias. Esta comunidade tem vindo a produzir diversas culturas alimentares que incluem milho, amendoim, feijão nhemba e feijão boer, numa área de 712 hectares, onde cada família dispõe de um hectare de terra para desenvolver a sua própria produção.

Para além de oferecer instrumentos de produção compostos por enxadas, catanas e regadores, a Vale doou também 20,6 toneladas de sementes, 33,6 toneladas de fertilizantes e kits de hortícolas compostos por 16,8 quilos de sementes de couve, cenoura e repolho para cada uma das famílias abrangidas pelo projecto.

A comunidade de Cateme mostra-se satisfeita com a iniciativa, referindo que este apoio tem vindo a melhorar, consideravelmente, a qualidade da produção e, consequentemente, a qualidade de vida das populações. “A IDE e a Vale deram-nos amendoim, milho, feijão e outros produtos, e também disponibilizaram os seus técnicos que nos acompanharam desde o cultivo até a colheita”, afirmou Carlitos Vinte, um dos agricultores abrangidos pelo programa.

Também Ivone Albino, beneficiária da iniciativa, reconhece os benefícios do projecto, afirmando estar “a ganhar mais conhecimentos, sendo já notável a melhoria da produção nas culturas produzidas”.

Para Victor Zimba, representante da Vale em Cateme, o projecto tem o grande potencial de gerar renda e garantir a segurança alimentar da população. “Com esta produção, as famílias têm a possibilidade de assegurar o seu sustento e também de gerar renda com a venda dos produtos”, referiu.

A Vale reforça que vai continuar a apoiar os produtores da Cateme para que possam desenvolver a actividade agrícola, promovendo fontes alternartivas de renda e garantindo a subsistência das famílias.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.