Produção da HCB alcança 8.013,6 GWh no primeiro semestre

142

- Publicidades -

A Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB) registou, no primeiro semestre deste ano, uma produção hidroenergética de 8.013,6 GWh, uma cifra que supera o plano de produção semestral em 14,8% e em 0,6%, se comparado com o período homólogo de 2022.

O presidente do Conselho de Administração (PCA) da HCB, Boavida Muhambe, citado no comunicado divulgado esta terça-feira, afirmou que a hidroeléctrica está, neste momento, na fase final de preparação da implementação de projectos de reabilitação e modernização do seu parque electroprodutor, que terão impacto multiplicador na sua performance de produção, ao mesmo tempo que colocou em carteira a perspectiva de realização de projectos de produção de energia, de curto e médio prazo, através de fontes alternativas, com destaque para a construção de uma central foto-voltaica de até 400 MW, com possibilidade de evoluir no futuro.

De acordo com o DE que cita um comunicado da HCB, por isso, a longo prazo, “a empresa está a conduzir reflexões estratégicas no sentido de reactivar o projecto Cahora Bassa Norte, para atender à crescente demanda energética de Moçambique e da região, face à crise a que se vem assistindo”.

Em relação aos recursos hídricos da albufeira, a HCB encerrou o primeiro semestre de 2023 com um armazenamento em 92,5% do seu volume útil.

“Este armazenamento corresponde à quota da superfície de água na albufeira de 324,5 metros em relação ao nível médio das águas do mar, e afigura-se satisfatório para garantir a produção orçamentada até ao final do ano, estimada em 14 291 GWh”, refere ainda o comunicado da HCB citado pelo DE.

A Hidroeléctrica de Cahora Bassa é, actualmente, o maior produtor de electricidade em Moçambique e tem uma capacidade de 2000 MW, sendo que perto de 250 MW de energia são abastecidos localmente, 1000 MW para a África do Sul e 400 MW para o Zimbabwe.