Porto da Beira sobe 47 pontos no índice de desempenho

3.717

- Publicidades -

O Terminal de Contentores do Porto da Beira, concessionado à Cornelder de Moçambique (CdM), registou uma subida de 47 pontos no CPPI-Índíce de Desempenho dos Portos Gestores de Terminais de Contentores referente ao ano 2022, tendo saído do 270.º para o 223.º lugar (num total de 348 portos avaliados a nível mundial), consolidando a sua posição como o Porto de contentores mais eficaz da África Austral.

Este progresso é resultado de diversas medidas estratégicas adoptadas pela concessionária do Porto da Beira, com destaque para investimentos em infra-estruturas e equipamentos, assim como melhoria da eficiência e produtividade.

A Cornelder de Moçambique, uma parceria público-privada que opera o Porto há 25 anos, tem sido fundamental na transformação do Porto da Beira.

Durante este período, foram realizados investimentos substanciais em diversas áreas, como construção de uma nova entrada para o terminal de contentores, reabilitação das instalações existentes, pavimentação de áreas adicionais e aquisição de novas gruas e outros equipamentos operacionais.

Foram igualmente desenvolvidas aplicações internas como o C-GATE (uma aplicação baseada em Inteligência Artificial em dispositivos portáteis e portais de digitalização para chegadas e partidas de contentores), o CDMS um portal do cliente para submissão documental), o CommTrac (um sistema operacional para o Terminal de Carga Geral) e o TPS – Truck Positioning System.

Estes investimentos ajudaram a melhorar a eficiência e a produtividade do porto, tornando-o uma opção mais atractiva para as linhas de navegação.

Acrescem-se ainda várias iniciativas para melhorar a eficiência e a produtividade do porto, com realce para a introdução de melhores procedimentos operacionais, formação do pessoal e a utilização de novas tecnologias.

Estas iniciativas ajudaram a reduzir o tempo de execução e a melhorar o desempenho global do porto.

Por último, foram introduzidas certificações de formação para todos os operadores de máquinas numa base constante, o que ajudou a criar um ambiente mais transparente e responsável no porto.

Sendo o segundo maior porto de Moçambique, o Porto da Beira é um motor relevante da economia do país e uma importante porta de entrada para o comércio com os países da região, movimentando uma grande variedade de carga contentorizada e a granel.