Orange corners lançado em Dezembro

Reino dos países baixos ajuda a promover o empreendedorismo em Moçambique, o projecto será lançado este mês de Dezembro e permitirá ligar empresas holandesas e moçambicanas. Igualmente este mês de Dezembro, será lançado um programa de intercâmbio entre universidades de ambos os países.

0 55

O governo do Reino dos Países Baixos, através da sua embaixada em Moçambique, está a desenvolver projectos que visam fomentar o empreendedorismo no país. Um destes é o Orange Corners, uma incubadora destinada a estudantes universitários finalistas ou recém- -graduados.

A iniciativa foi revelada à “Negócios” por Pascalle Grotenhuis, embaixadora do Reino dos Países Baixos em Moçambique, na celebração do Dia Global da Mulher Empreendedora, organizada pela ideiaLab no dia 17 de Novembro, na cidade de Maputo.

Pascalle Grotenhuis, Embaixadora do Reino dos Países Baixos em Moçambique

A embaixada apoia a ideiaLab em projectos que estimulam o empreendedorismo por parte da mulher. “Moçambique tem mulheres muito fortes. Mas penso que não é fácil ser um empreendedor em Moçambique (tanto para mulher como para homem). O mercado e a economia estão difíceis agora.

Mas Moçambique tem muitas empreendedoras e deve orgulhar-se delas”, destacou Grotenhuis, que acrescentou que a empreendedora rural, que muitas vezes não tem merecido a atenção desse tipo de apoio, será focada de maneira especial: “Já temos olhado para a mulher rural.

Vamos pô-la a empreender no agro-negócio. Vamos investir de maneira especial na mulher rural.” Para a diplomata, estimular o empreendedorismo da mulher traz mudanças na economia de um país. “O empreendedorismo contribui para que haja uma economia inclusiva, principalmente para as mulheres”, observou.

Áreas como o agro-negócio, tecnologia, energia e comércio onlin e têm sido apostas da mulher na Holanda, de acordo com Grotenhuis, que acredita que a diferença entre os dois países está no facto de o país nórdico ensinar o empreendedorismo às crianças a partir do ensino primário.

“Na Holanda, as crianças têm essa experiência na escola primária, na secundária e na universidade também. Elas têm tido muitas aulas, muitas práticas. Lá há parcerias entre empresas e escolas para motivar e estimular o empreendedorismo nas crianças desde muito cedo”, descreveu.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com