Moçambique e África do Sul querem reforçar cooperação energética

0 65

- Publicidades -

Os governos de Moçambique e da África do Sul vão estudar formas de dinamizar a cooperação no sector energético, procurando superar o défice de energia na África Austral, disse em Maputo o director-nacional de Energia de Moçambique.

Pascoal Bacela adiantou que Maputo e Pretória reafirmaram a necessidade de intensificar a cooperação no sector energético, durante um encontro realizado na semana passada, à porta fechada, em Maputo, entre os ministros dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique, Max Tonela, e o seu homólogo sul-africano, Gwede Mantashe.

“Há uma convergência de posições entre os dois governos no sentido de se dinamizar a cooperação no sector energético”, disse Pascoal Bacela à agência noticiosa Lusa.

Bacela assinalou que a África do Sul, uma das maiores economias do continente, enfrenta um défice energético que Moçambique pode ajudar a suprir, com a concretização dos vários projectos de produção de energia que tem na forja.

“Moçambique tem planos de aumentar a sua disponibilidade de energia, tendo em conta o mercado interno e da África Austral”, frisou Pascoal Bacela.

O director-nacional de Energia avançou que Max Tonela e Gwede Mantashe não avançaram pormenores sobre os próximos passos na cooperação no sector energético.

Moçambique é um importante fornecedor de energia eléctrica para a África do Sul, através da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), uma das maiores barragens do mundo.

Os governos de Moçambique e da África do Sul vão estudar formas de dinamizar a cooperação no sector energético, procurando superar o défice de energia na África Austral, disse em Maputo o director-nacional de Energia de Moçambique.

Pascoal Bacela adiantou que Maputo e Pretória reafirmaram a necessidade de intensificar a cooperação no sector energético, durante um encontro realizado na semana passada, à porta fechada, em Maputo, entre os ministros dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique, Max Tonela, e o seu homólogo sul-africano, Gwede Mantashe.

“Há uma convergência de posições entre os dois governos no sentido de se dinamizar a cooperação no sector energético”, disse Pascoal Bacela à agência noticiosa Lusa.

Bacela assinalou que a África do Sul, uma das maiores economias do continente, enfrenta um défice energético que Moçambique pode ajudar a suprir, com a concretização dos vários projectos de produção de energia que tem na forja.

“Moçambique tem planos de aumentar a sua disponibilidade de energia, tendo em conta o mercado interno e da África Austral”, frisou Pascoal Bacela.

O director-nacional de Energia avançou que Max Tonela e Gwede Mantashe não avançaram pormenores sobre os próximos passos na cooperação no sector energético.

Moçambique é um importante fornecedor de energia eléctrica para a África do Sul, através da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), uma das maiores barragens do mundo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.