Millennium bim apoia exposição “Escola do Caminho Longo” sobre drama dos deslocados

5.682

- Publicidades -

O Millennium bim e a Associação Helpo promoveram, recentemente, uma exposição fotográfica, denominada “Escola do Caminho Longo”, uma iniciativa que destaca os dilemas vividos por 20 jovens deslocados na sequência dos efeitos das cheias e da crise humanitária que se fazem sentir na província de Cabo Delgado.

Inaugurada no Jardim dos Professores, a exposição, é da autoria da escritora Maria João Venâncio e do fotógrafo Luís Godinho.

O apoio às produções e manifestações artístico-culturais em prol da solidariedade é um dos pilares de acção do programa de Responsabilidade Social “Mais Moçambique pra Mim” do Millennium bim, que tem vindo a ser implementado ao longo dos anos com significativo impacto na vida dos moçambicanos.

Para o Millennium bim, a exposição “Escola do Caminho Longo” visa despertar a contínua necessidade de apoio aos afectados pela crise em Cabo Delgado através de acções de impacto que exaltam a fraternidade e contribuem para o despertar das consciências em relação às questões humanitárias.

Na ocasião, o PCE do Millennium Bim, José Reino da Costa, considerou que “a solidariedade e assistência às vítimas da actual situação vivida no norte do país é uma missão contínua de todos os moçambicanos. Não podemos ficar indiferentes aos dilemas e constrangimentos enfrentados pelos nossos compatriotas afectados pelos efeitos das mudanças climáticas e pela insurgência. É por isso que, através desta exposição fotográfica, pretendemos partilhar a sua história, almejando, simultaneamente, o despertar de todos nós, enquanto sociedade, a estender uma mão amiga neste caminho longo que é parte da nossa escola como moçambicanos”.

A exposição “Escola do Caminho Longo” pode ser apreciada ainda nas cidades de Pemba e Beira, tendo estado patente, também, em Portugal no Museu Nacional dos Coches, Centro Comercial Colombo e Centro Comercial Gaia Shopping.