Mais de mil licenciados e mestres concorrem ao programa de formação Generation Gal

1 360

- Publicidades -

 

 

 

O Generation Galp, programa de captação e formação de jovens da Galp, cujo prazo de candidatura terminou à meia noite, recebeu um total de 1.012 candidaturas de jovens moçambicanos interessados em desenvolver as suas carreiras num dos sectores mais determinantes para o futuro do país – o da Energia.

Foram recebidas candidaturas de jovens de todas as regiões do País, bem como de vários moçambicanos residentes no exterior, em países como Portugal, França, Alemanha, China, Malásia e África do Sul. Mais de 50 candidatos apresentam médias superiores a 16, o que faz adivinhar um processo altamente competitivo para o preenchimento das seis vagas disponíveis.

“Só com os melhores talentos seremos capazes de construir um país melhor, mais justo e com mais oportunidades para todos,” afirma Marlena Chambule, responsável pelos Recursos Humanos da Galp Moçambique. “Sempre apoiámos a educação nas zonas mais desfavorecidas do país, e abrimos agora um novo ciclo, ajudando estes jovens a realizarem os seus sonhos profissionais.”

O objectivo do Generation Galp é captar, formar e integrar nos quadros da Galp jovens mestres ou licenciados nas áreas financeira, das engenharias, tecnologias de informação, comunicação e marketing ou áreas afins. A idade máxima é de 30 anos.

Tendo no horizonte uma carreira profissional, seja nas áreas core da empresa ou nas áreas de suporte, o Generation Galp visa dar a conhecer aos estagiários a actividade da empresa, integrá-los na sua cultura e valores, e formá-los na aquisição de competências técnicas e soft-skills.

As actividades mais conhecidas da Galp no país são a rede de distribuição de combustíveis e gás doméstico. Menos visível para o público em geral, é toda a infraestrutura logística que dá suporte a esta actividade, onde a empresa tem efectuado investimentos significativos nos últimos meses, nomeadamente a construção de dois terminais de descarga e armazenamento de combustíveis e GPL, na Matola e na Beira, bem como a duplicação da capacidade operacional das instalações de enchimento de garrafas de gás da Matola, ainda em curso.

A Galp é igualmente parceira no desenvolvimento do projecto de gás natural da Área 4, que irá previsivelmente produzir o seu primeiro gás já no próximo ano através de uma unidade de liquefação flutuante a instalar no campo Coral Sul, ao largo da província de Cabo Delgado.

O Generation Galp segue o modelo implementado há 23 anos em Portugal e, mais recentemente, em Espanha. Com uma taxa de retenção de cerca de 90%, este programa é o responsável pela contratação de mais de 500 colaboradores actuais da Galp.

1 comentário
  1. gate.io Diz

    The point of view of your article has taught me a lot, and I already know how to improve the paper on gate.oi, thank you. https://www.gate.io/ja/signup/XwNAU

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.