Inicia hoje a XVIII Conferência Anual do Sector Privado

6.506

- Publicidades -

Teve início na manhã desta quarta-feira, na cidade de Maputo, a XVIII Conferência Anual do Sector Privado (CASP), que decorrerá até ao dia 23, sexta-feira, e tem como Tema “Transformação, Inovação, Sustentabilidade e Inclusão para a Competitividade Industrial”

O tema para a presente edição é inspirado no Programa Nacional Industrializar Moçambique (PRONAI), através do qual o Governo pretende edificar uma base industrial moderna com capacidade competitiva, inclusiva e sustentável que permita o aumento da produtividade, diversificação produtiva e melhoria da balança comercial.

A CASP será em formato híbrido. Presencialmente, são esperados mais de 3000 participantes e 12.000 virtuais, dentre eles empresários e investidores nacionais e estrangeiros, instituições financeiras, parceiros de cooperação, instituições multilaterais e membros do Governo.

Está confirmada a participação de 10 países, com destaque para o Brasil, Portugal, Angola, Zimbábue, África do Sul e Maurícias.

A CASP compreenderá três componentes, nomeadamente: Promoção do Diálogo Público-Privado; Promoção de Investimentos e Oportunidades de Negócios; Exposição.

Na componente de promoção do Diálogo Público-Privado serão dissertados temas ligados ao clima de investimentos de Moçambique e reformas necessárias para a melhoria do ambiente de negócios.

Na componente de promoção de investimentos e oportunidades de negócios, haverá Salas de Negócios e Market Place. Nas Salas de Negócios serão discutidos projectos de diversos sectores avaliados em cerca de 1,2 biliões de dólares norte-americanos e já estão confirmadas mais de 10 instituições financeiras e de desenvolvimento nacionais e internacionais, com destaque para o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Trade Development Bank (TDB), AFRIXIMBANK, EURO EXIM BANK, Development Bank of Southern Africa (DBSA), Fundo Empresarial da Cooperação Portuguesa (FECOP), British International Investment, IDC, e outras instituições financeiras que irão apesentar vários programas e facilidades de financiamento.

No Market Place, um fórum de facilitação de encontros entre produtores e potenciais compradores, serão promovidas negociações directas com indústrias consumidoras de matérias-primas.

Igualmente, está prevista uma feira, designada EXPO CASP, onde as empresas terão a oportunidade de expor as suas marcas, produtos e serviços.

Durante a XVIII CASP, serão assinados protocolos de cooperação e acordos de financiamento e a CTA, BAD e Embaixada da Itália vão lançar um Fundo de Apoio a Transformação Digital das PME´s.

Especificamente para este primeiro dia, o programa comporta a apresentação e debate de temas como, OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO PARA A INDÚSTRIA GRÁFICA, FUNDOS DE PENSÕES COMO INSTRUMENTOS PARA DESBLOQUEAR FONTES ALTERNATIVAS DE FINANCIAMENTO E INVESTIMENTOS, ZONA DE COMÉRCIO LIVRE CONTINENTAL AFRICANA- OPORTUNIDADES E VANTAGENS PARA O CRESCIMENTO INDUSTRIAL.