IDE em Moçambique cai em 2019 para o valor mais baixo desde 2010

0 94

- Publicidades -

O investimento directo estrangeiro (IDE) caiu em 2019 em Moçambique para o valor mais baixo desde 2010 com um total de 1991,0 milhões de dólares, segundo dados compilados pelo Banco de Moçambique.

Mais de metade do IDE registado no ano passado foi efectuado pela Vale Moçambique, pertencente ao grupo brasileiro Vale e pelos parceiros do Corredor de Desenvolvimento do Norte, sendo que os grandes projectos de exploração de gás natural investiram apenas 898 milhões de dólares.

Os dados compilados pelo Banco de Moçambique indicam que os grandes projectos continuam a ser o principal destino do investimento directo estrangeiro, com 1,1 mil milhões de dólares, tendo 979,8 milhões sido direccionados para o sector de carvão e foram realizados pela Vale Moçambique e parceiros.

O segundo sector que mais recebeu IDE em 2019 foi o dos Transporte, Armazenagem e Comunicações com 365 milhões de dólares, seguido pelas Indústrias Transformadoras (alimentares, bebidas, tabaco, têxteis, outras) que recebeu investimentos de 152 milhões de dólares.

O sector da Agricultura, Produção Animal, Caça e Silvicultura, que é considerado a base do desenvolvimento em Moçambique, continua a receber muito pouco investimento tendo-se ficado pelos 53 milhões de dólares.

O ano de 2019 ficou marcado por desinvestimentos no sector de Produção e Distribuição de Electricidade, Gás e Água, com 20,4 milhões de dólares negativos.

O investimento directo estrangeiro (IDE) caiu em 2019 em Moçambique para o valor mais baixo desde 2010 com um total de 1991,0 milhões de dólares, segundo dados compilados pelo Banco de Moçambique.

Mais de metade do IDE registado no ano passado foi efectuado pela Vale Moçambique, pertencente ao grupo brasileiro Vale e pelos parceiros do Corredor de Desenvolvimento do Norte, sendo que os grandes projectos de exploração de gás natural investiram apenas 898 milhões de dólares.

Os dados compilados pelo Banco de Moçambique indicam que os grandes projectos continuam a ser o principal destino do investimento directo estrangeiro, com 1,1 mil milhões de dólares, tendo 979,8 milhões sido direccionados para o sector de carvão e foram realizados pela Vale Moçambique e parceiros.

O segundo sector que mais recebeu IDE em 2019 foi o dos Transporte, Armazenagem e Comunicações com 365 milhões de dólares, seguido pelas Indústrias Transformadoras (alimentares, bebidas, tabaco, têxteis, outras) que recebeu investimentos de 152 milhões de dólares.

O sector da Agricultura, Produção Animal, Caça e Silvicultura, que é considerado a base do desenvolvimento em Moçambique, continua a receber muito pouco investimento tendo-se ficado pelos 53 milhões de dólares.

O ano de 2019 ficou marcado por desinvestimentos no sector de Produção e Distribuição de Electricidade, Gás e Água, com 20,4 milhões de dólares negativos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.