Fundação Salimo Abdula ajuda na reconstrução de escolas na Zambézia

461

- Publicidades -

A Fundação Salimo Abdula (FSA) assinou, recentemente em Maputo, um memorando de entendimento com o Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH), cujo objectivo é apoiar na reconstrução das escolas públicas destruídas pelo ciclone Freddy, na província da Zambézia, em Março de 2022.

O acordo foi rubricado pela Ministra da Educação e Desenvolvimento Humano, Carmelita Namashulua, e pelo Presidente da Fundação Salimo Abdula, Paulo Oliveira. Marcaram presença no acto o Vice-Ministro e o Secretário Permanente do MINEDH, a Directora da Fundação Salimo Abdula, Maria da Assunção Abdula, entre outros quadros do MINEDH e da FSA.

Através deste memorando de entendimento, a Fundação Salimo Abdula vai proceder à doação de seis mil metros cúbicos (6.000 m3) de chapas IBR, para cobertura de cerca de 100 salas de aula das escolas públicas primárias e secundárias, em diferentes locais da Zambézia.

“Esta iniciativa surge no âmbito dos objectivos da FSA de promover uma cidadania cada vez mais responsável e desenvolvimento sustentável, através de projectos e acções concretas que concorram para ajudar o próximo e contribuir para o desenvolvimento da nossa sociedade”, sublinhou o Presidente da FSA, Paulo Oliveira, sobre os objectivos da iniciativa.

E acrescentou: “O alvo prioritário da FSA é o empreendedorismo, estimulando a capacidade criativa dos jovens, mas também, como esta iniciativa demonstra, estamos preocupados com o nível mais básico da educação, daí ser uma das nossas linhas de apoio”.

A Directora da FSA, Maria de Assunção Abdula, enalteceu o slogan da iniciativa: “Que o desejo de ajudar o próximo supere as adversidades que passamos no mundo”. Neste sentido, referiu que a FSA é um sonho antigo de Salimo Abdula – patrono da iniciativa – e surge com a missão de contribuir para uma melhor cidadania e desenvolvimento sustentável do país, através de acções focadas principalmente nos jovens e comunidade em geral.

A Ministra da Educação e Desenvolvimento Humano, Carmelita Namashulua, diz que o presente acordo é de grande honra e satisfação, pois prova que a educação é tarefa de todos. “O gesto demonstrado pela FSA é de valor incomensurável e vai, sem dúvidas, contribuir em grande medida para minorar o sofrimento dos nossos concidadãos e contribuir para a melhoria do ambiente escolar das nossas crianças”.

O impacto do ciclone Freddy na província da Zambézia resultou na destruição de 3.038 salas de aula e 127 blocos administrativos em 919 escolas, afectando um total de 344.349 alunos e 5.698 professores, entre outros danos.