Estudo de viabilidade do BRT terá duração de um ano

2.542

- Publicidades -

O estudo de viabilidade do projecto de mobilidade urbana Bus Rapid Transit (BRT), terá a duração de um ano, pelo que só em 2024 serão lançados os concursos públicos para a construção das estradas com faixas dedicadas ao transporte de passageiros, bem como as 10 terminais para transporte e diversos.

Segundo o Ministério dos Transportes e Comunicações (MTC), o estudo está avaliado em cerca de três (3) milhões de dólares, que incluem impostos e encargos, e será pago em 6 tranches, após a aprovação dos entregáveis parciais do mesmo, entre Julho de 2023 e Maio de 2024.

“Prevê-se que as levem entre 1 ano, a 1 ano e meio para executar alguns troços que talvez vão mais rápido, e a outros mais devagar é natural, até por causa do movimento ou do impacto que isso vai trazer quando estiver em construção. A construção tem que ser um pouco mais lenta, porque na mesma há trânsito a circular”, assegurou fonte do MTC.

O MTC informa que lançou um concurso público para a contratação de 5 entidades para a melhoria das estradas em Maputo e Matola. As vias em causa são as estradas que, posteriormente vão integrar o BRT.

“Estamos a trabalhar com os municípios, são nossos parceiros nisto porque estas estradas depois também vão alimentando o próprio BRT, portanto, no final acaba sendo todo um conjunto de intervenções que vai permitir que este projecto vá para frente”.  

O Ministério dos Transportes e Comunicações, implementador do projecto, através da Agência Metropolitana de Maputo (AMM), entende que a complexidade das obras exige um estudo minucioso, envolvendo engenheiros e técnicos de várias áreas para trazer os custos reais do projecto.

Para o efeito, o empreendimento foi adjudicado às empresas nomeadamente Royal Haskoning HHV e Integrated Transport Planning, da África do Sul.