COVID-19: Portugal anuncia apoio a empresas moçambicanas

0 54

- Publicidades -

 

 

O governo português anunciou nesta quinta-feira que apoiará as micro, pequenas e médias empresas moçambicanas afetadas pela pandemia de Covid-19. A ajuda de Lisboa também se estende aos setores humanitários.

Moçambique é apenas um dos países de língua portuguesa em África que se beneficiará das linhas de apoio financeiro do governo português destinadas a mitigar o impacto da nova pandemia de coronavírus.

Num comunicado, a embaixada portuguesa em Maputo anuncia que Portugal fornecerá linhas de financiamento no valor de 1,8 milhões de euros para os países africanos de língua portuguesa (PALOP).

O setor privado de Moçambique, que vem enfrentando consequências muito negativas em sua atividade econômica, se beneficiará do apoio direto, assim como os setores de educação e nutrição.

O apoio português às empresas moçambicanas consiste em redirecionar 40% do Fundo Empresarial de Cooperação Português (FECOP) para apoiar as micro, pequenas e médias empresas (MPME) de Moçambique que enfrentam dificuldades de caixa e liquidez como resultado da pandemia de Covid-19.

A FECOP tem como parceiros a Associação Bancária de Moçambique e o IPEME [Instituto de Promoção de Pequenas e Médias Empresas] e é operada em parceria com três bancos de Moçambique: Banco Comercial e de Investimentos, Millennium bim e Moza Banco.

No sector da educação, Moçambique beneficiará de 250.000 Euros disponibilizados ao Fundo de Apoio ao Setor da Educação (FASE).

Portugal desembolsará sua contribuição para este fundo imediatamente, levando em consideração as medidas de prevenção e resposta adotadas pelo governo de Moçambique, e particularmente as metas definidas no Plano de Resposta elaborado pelo Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano para garantir a continuidade do ano acadêmico, com todos os desafios inerentes ao fechamento de escolas decretados em 23 de março deste ano.

Além do auxílio às empresas e ao setor da educação, le-se no comunicado que existe um fundo de € 30.000 para o Plano de Resposta Covid-19 apresentado pelos programas de nutrição dirigidos pelo Programa Mundial de Alimentos que terminou com o fechamento das escolas.

“Portugal mantém um firme compromisso com Moçambique, tanto em termos de cooperação para o desenvolvimento, investimento e criação de empregos, como em resposta a desastres naturais que assolam o país, como foi o caso dos ciclones Idai e Kenneth em 2019, fornecendo ajuda humanitária, vários aspectos, mas também apoio às empresas afectadas por essas calamidades por meio das linhas de financiamento FECOP e INVESTIMOZ ”, diz o comunicado da Embaixada de Portugal.

 

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.