Covid-19: Absa Bank junta-se à iniciativa “Arte no Quintal” para apoiar artistas durante a pandemia

0 51

- Publicidades -


No âmbito do apoio às artes e cultura moçambicanas, o Absa Bank Moçambique juntou-se ao projecto “Arte no Quintal” – uma iniciativa lançada esta segunda-feira pela Ministra da Cultura e Turismo, que visa a transmissão de concertos e programas culturais via Internet, para reduzir o impacto do novo coronavírus no sector cultural de Moçambique.


A par do Absa, apoiam a iniciativa, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), a empresa Moçambique Telecom (Tmcel) e a Galeria do Porto de Maputo.


O projecto “Arte no Quintal”, que abrange as principais manifestações artísticas – música, dança, cinema, literatura, artes plásticas, moda, stand-up comedy e videoclips, visa igualmente, apoiar os artistas nacionais a encontrarem uma alternativa ao seu trabalho, com alguma remuneração, nesta fase em que os concertos e outros eventos que pressupõem o aglomerado de pessoas encontram-se cancelados, no âmbito do estado de emergência em vigor no País.  


O Administrador Delegado do Absa Bank Moçambique refere que o envolvimento neste projecto decorre, por um lado, da necessidade de incentivo a iniciativas que visam o desenvolvimento económico e social de Moçambique e, por outro lado, do compromisso assumido pelo Banco com as artes e cultura moçambicana.


“Neste momento difícil, preocupamo-nos não só com os artistas, mas igualmente com todo o elenco por detrás da sua criação. Pensamos que é uma iniciativa louvável, que vai, certamente, aliviar os desafios que os artistas enfrentam, em decorrência da pandemia. Não poderíamos ficar indiferentes ao projecto, tendo em conta que se trata de apoiar uma comunidade que muito precisa”, sublinhou Rui Barros.


As diferentes manifestações artísticas, envolvendo artistas de todo o país, serão transmitidas aos finais de semana, através de plataformas virtuais como Facebook, Youtube e Instagram, recorrendo às páginas oficiais do Ministério da Cultura e Turismo, e de todas as instituições tuteladas pelo mesmo, bem como da Galeria do Porto de Maputo e do Absa bank Moçambique.


Para maior dinamização do projecto, prevê-se parcerias com operadoras de telefonia móvel, para a criação de um aplicativo que permitirá assistir os espectáculos, mediante subscrição.


Para além das plataformas digitais, também se pretende que os espectáculos sejam transmitidos através das televisões e rádios nacionais.


Ao todo, serão realizados num espaço temporal de 3 meses, a partir do dia 16 de Maio, 12 concertos, envolvendo cerca de 150 pessoas entre artistas e técnicos de produção, mediante a observância das medidas de segurança e de prevenção contra a Covid-19.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.