BCI reitera apoio às iniciativas juvenis

774

- Publicidades -

Decorreu, em Maputo, de 7 a 10 de Dezembro, a 8ª Conferência Nacional do Empreendedorismo, evento organizado pela Associação Nacional dos Jovens Empresários de Moçambique (ANJE), sob o lema “Business Link, Promovendo Ligações Empresariais”. O evento contou com a presença do Secretário de Estado da Juventude e Emprego, Osvaldo Petersburgo, que destacou, na sua intervenção, o papel da ANJE no desenvolvimento do tecido empresarial.

 

Em representação do BCI, Heisler David, Coordenador da Unidade de Gestão de Segmentos, responsável pela gestão de modelo de atenção para Clientes affluent e Pequenas e Médias Empresas (PME), afirmou que “numa altura em que o país e o mundo enfrentam o impacto da Covid-19, estimular o crescimento das PME constitui, ainda mais, uma alavanca fundamental para o desenvolvimento económico e social de Moçambique. Pelo que, achamos que a iniciativa e o empreendedorismo juvenil contribuem, não só para a subsistência dos próprios empreendedores e das respectivas famílias, mas também para a criação de postos de trabalho directos e indirectos, tão importantes para o nosso país que apresenta uma população maioritariamente jovem”. Considerou ainda que o BCI se posicionou “como o parceiro dos jovens empreendedores moçambicanos, não só através do apoio à sua actividade corrente, mas também na concretização de planos de investimento e de expansão, em todo o país ou na internacionalização dos seus negócios, facilitando a relação com os Fornecedores e Clientes”. Fez alusão ainda ao recentemente assinado Memorando de Entendimento para a Concepção e Gestão de Soluções de Crédito, no âmbito do Fundo de Apoio às Iniciativas Juvenis, como a expressão forte do reiterado apoio do BCI ao empreendimento juvenil.

 

Na qualidade de alto patrocinador do evento e parceiro privilegiado da ANJE, o BCI assegurou a sua participação num dos painéis, intitulado ‘Oportunidades de Financiamento para empreendedores’. Ivan Nhantumbo, gestor sénior de produtos e quadro da instituição, disse que, geralmente, os principais desafios com os quais os jovens empreendedores se deparam, associam-se ao acesso ao financiamento e à capacidade. Explicou que “o BCI tem procurado inovar na sua oferta, assegurando soluções de Crédito que se têm também reflectido na aproximação do banco às PME no geral e aos jovens empreendedores em particular”. E prosseguiu: “ para além da tradicional Linha de Crédito BCI Negócios, foram criados nos últimos meses o Saldo Positivo BCI, que é uma solução de apoio à tesouraria para Empresas que tem POS BCI. Foi também disponibilizada uma solução de desconto de facturas para empresas que trabalham com grandes projectos”. Mais adiante referiu que “a estas iniciativas, juntam-se linhas de crédito e fundo de garantias comparticipadas pelo governo, e várias outras entidades parceiras, que permitem aligeirar as exigências dos financiamentos, assim como melhorar as taxas de juro, que podem chegar aos 10%”.