Arábia Saudita prolonga cortes na produção de petróleo

2.821

- Publicidades -

A Arábia Saudita anunciou esta quinta-feira que vai prolongar por um mês a redução de um milhão de barris diários na sua produção de petróleo para impulsionar os preços.

Em comunicado, o Ministério da Energia saudita anunciou que “a Arábia Saudita vai prolongar a sua redução de um milhão de barris por dia, que entrou em vigor em Julho, por mais um mês”.

Segundos os analistas, citados pela Lusa, já se esperava por este segundo prolongamento dos cortes, depois de a política saudita, que tem sido seguida pela Rússia, ter conseguido uma ligeira subida nos preços do petróleo, após várias semanas em baixa.

Para tal, a política de redução continuará assim em Setembro e pode depois ser de novo “prolongada”, ou mesmo “prolongada e reforçada”, disse o ministério. “A produção do reino para o mês de Setembro de 2023 será de cerca de nove milhões de barris por dia”, segundo o comunicado.

Ao anunciar esta estratégia em Junho, a Arábia Saudita indicou que os cortes podiam ser prolongados. Os produtores de petróleo têm sido confrontados com uma descida dos preços e uma forte volatilidade dos mercados devido às consequências da invasão russa da Ucrânia, em Fevereiro de 2022 e a uma recuperação económica vacilante na China.

Esta quinta-feira, os preços do crude, que recuavam antes da decisão saudita ser anunciada, registaram depois uma ligeira subida. O barril de Brent (de referência na Europa) para entrega em Outubro atingia 83,62 dólares e o barril de petróleo norte-americano West Texas Intermediate (WTI) para entrega em Setembro avançava para 79,97 dólares.