Aeroportos de Moçambique calcula prejuízos em USD 22 milhões

0 27

- Publicidades -

As contas dos primeiros seis meses de 2020 da empresa Aeroportos de Moçambique mostram um prejuízo de 22 milhões de dólares norte-americanos, devidas as restrições impostas pela pandemia da COVID-19 no sector da aviação civil.

Os dados foram divulgados esta segunda-feira, em Maputo, pelo Ministro dos Transportes e Comunicações, Janfar Abdulai, na abertura da reunião de balanço da empresa Aeroportos de Moçambique.

“O impacto é demasiado devastador, uma vez ditou o cancelamento de todos voos comerciais internacionais, redução para menos da metade dos voos domésticos, encerramento dos serviços de restauração e redução dos serviços nas lojas de conveniência nos aeroportos e aeródromos nacionais”, apontou Janfar Abdulai.

Na mesma reunião, fez-se uma avaliação dos resultados alcançados no exercício económico de 2019, sobretudo o cumprimento dos planos estabelecidos e perspectivas, tendo em conta a nova conjuntura imposta pela pandemia da Covid-19.

A empresa Aeroportos de Moçambique cumpriu a meta estabelecida para o ano de 2019, ao registar um movimento de tráfego aéreo de cerca de 2,2 milhões de passageiros, o correspondente a 100.5 por cento, perfazendo um crescimento de 13.7 por cento, quando comparado com os indicadores do ano de 2018.

Janfar Abdulai diz que estão em perspectiva medidas concretas para a viabilização do transporte aéreo, de forma a permitir a retoma do turismo no país.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.