Absa Bank Moçambique procura parcerias para a criação de programas de partilha de risco no financiamento às PME  

0 66

- Publicidades -

 

No âmbito da procura de soluções para a viabilização do conteúdo local nos grandes projectos em Moçambique, o Absa Bank Moçambique está em processo de formação de parcerias com instituições financeiras de desenvolvimento para criar programas de partilha de risco no financiamento às Pequenas e Médias Empresas nacionais.

 

A informação foi avançada na passada quinta-feira, pelo Director de Petróleo e Gás do Absa Bank Moçambique, Hermano Juvane, durante um debate organizado pelo portal Local Content, sob o tema “Soluções de Financiamento para Pequenas e Médias Empresas em Moçambique”.

 

“Alguns desses financiamentos que perspectivamos, têm taxas benéficas para as PME lideradas por mulheres. Além disso, dispomos de uma solução de financiamento denominada ‘Vanila’, que concedemos quando um cliente apresenta um contrato de uma grande empresa e um dos pontos que aumenta a vantagem é quando a PME tem uma larga experiência de entrega de certos bens e serviços”, disse Juvane.

 

Segundo o gestor, o acesso ao financiamento é o principal desafio com que as PME moçambicanas se deparam no fornecimento de bens e serviços aos grandes projectos e grandes empresas, sendo que o modelo ‘Vanila’ de financiamento veio estabelecer algumas facilidades, na medida em que não exige garantias e posiciona-se como um acelerador de pagamentos.

 

“A exigência da capacidade de oferecer colateral aos bancos tem sido uma grande barreira para as pequenas e médias empresas e a retirada destes colaterais foi uma das soluções que o Absa Bank Moçambique, a nível do grupo, considerou viável. Na prática, quando uma PME é contratada por uma grande empresa como a Total ou Exxon Mobil, a forma que o banco olha para ela altera, de alguma forma”, explicou.

 

Outra questão que se revela de grande preocupação, para Juvane, é o facto de grande parte das PME nacionais não estarem certificadas com as normas internacionais de qualidade.

 

“Nós temos poucas entidades nacionais com certificação para poderem fornecer bens e serviços de alto nível de qualidade, muitas das PME não têm uma gestão financeira organizada, que é um dos aspectos que o comité de crédito do sector bancário analisa. É um grande factor que influencia o nível de confiança que a instituição bancária tem pela média empresa”, adverte.

 

Diante desse cenário, o Absa Bank Moçambique tem levado a cabo acções de capacitação institucional, visando melhorias no tecido empresarial moçambicano.

 

“Somos parceiros da MozUp, que tem um centro de formação em Maputo, pertencente aos parceiros da Área 4, liderado pela Exxon Mobil e isso, de alguma forma, transmite alguma confiança que a multinacional Mobil tem planos a longo prazo aqui em Moçambique, uma vez que apresentam um programa de formação de cerca de mil empresas nacionais, nos próximos 4 anos”, concluiu.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.